Tornedós de Rossini

_

C’est bon, non?

Depois da nossa última viagem a França, percebemos que ainda não tínhamos deambulado muito pela sua tão famosa gastronomia. Uma falha considerável, não acham? Decidimos pôr mãos à obra e tentar a nossa sorte. Começámos por estes tornedós de Rossini que, segundo pesquisámos, surgiram em homenagem ao compositor Rossini e foram criados por Auguste Escoffier, que é considerado, hoje, o pai da cozinha moderna. Segundo consta, Rossini, além de compor música, era também um grande gastrónomo, a ponto de se ter dedicado inteiramente a esta arte a meio da sua vida.

Aqui fica um breve apontamento de história. Até para a semana e bom apetite!

Tempo: 1/3

Custo: 2/3

Dificuldade: 1/3

Classificação (0 votos)

Preparação

Numa frigideira, aqueça 100 g de manteiga em lume brando. Frite as rodelas de pão. Junte mais manteiga, caso seja necessário. Retire-as da frigideira e polvilhe-as com o alho e salsa. Reserve.

Coloque na frigideira o resto da manteiga e aumente o lume. Enxugue os tornedós muito bem, com papel de cozinha, e tempere-os com o sal e a pimenta moídos na altura. Saltei-os na manteiga quente até estarem no ponto desejado. Coloque-os sobre as fatias de pão fritas e disponha uma rodela de patê sobre cada um. Retire parte da gordura da frigideira e junte o vinho da Madeira. Mexa bem e deixe cozinhar 1 a 2 minutos. Coe o molho e verta sobre os tornedós.

Boa viagem, Espiga
_

Curiosidades

A salsa é uma erva aromática de origem muito antiga, cujos primeiros registos remontam ao século III a.C.

imagem

Origens

A salsa é natural da Europa mediterrânica, onde continua a ter um papel predominante na gastronomia daquela ampla região. Toda a planta é aproveitada: folhas, raízes e sementes. De aroma intenso, pode ser usada fresca ou seca. A salsa é muito rica em vitamina C e em ferro. É considerada uma planta estimulante, recomendada para abrir o apetite e ajudar o sistema circulatório a funcionar melhor.

Notas e Memórias

0 comentários