Sanduíches deliciosas

_

Lanches para miúdos e graúdos

Esta semana preparámos umas sanduíches que vão fazer sucesso com os miúdos e os graúdos. Quem não gosta de uma boa sanduíche, preparada com uma boa carne, bem temperada e acompanhada de batatas fritas? As crianças com certeza não dirão que não.

Experimente e faça um lanche “ajantarado” no jardim. Nestes finais de tarde verão não há nada melhor.

Até para a semana!

Tempo: 2/3

Custo: 1/3

Dificuldade: 1/3

Classificação (0 votos)

Preparação

Prepare a massa com a farinha para pão de sementes, seguindo as instruções da embalagem para preparação manual. Deixe levedar em local quente, até atingir quase o dobro do volume. Molde 6 bolas e disponha num tabuleiro refractário, previamente untado com spray para untar e polvilhado com farinha. Deixe levedar novamente em local quente, por mais 10 minutos. Pincele com a gema de ovo batido e polvilhe com as sementes de papoila. Leve ao forno a 180°C, durante cerca de 20 minutos. Retire do calor e deixe arrefecer

Abra os pães ao meio e disponha, sobre a base, pontas de alface, as fatias de carne e bacon, e o tomate em rodelas. Tempere com a cebola frita e componha com a outra parte do pão. Reserve.

Descasque as batatas e corte-as em palitos. Passe-as por água e seque-as com um pano. Leve a fritar em óleo quente e escorra sobre papel absorvente. Tempere com sal e pimentão-doce moído. Sirva de seguida, com folhas de canónigos em recipientes separados, a acompanhar as sanduíches.

Boa viagem, Espiga
_

Sobre o pimentão

Latino-americano, o pimentão é tradicionalmente de cor vermelha, verde ou amarela, embora também se encontre alaranjado. O seu tamanho tem influência no sabor – os maiores são tendencialmente mais adocicados, enquanto os mais pequenos são picantes.

_

Vantagens para a saúde

Os pigmentos do pimentão (chamados licoprenos) pertencem à família dos carotenóides, substâncias antioxidantes que se julga serem capazes de neutralizar a acção dos radicais livres responsáveis pelo envelhecimento e modificação das células.

Notas e Memórias

0 comentários